Exposição Nacional Associação Brasileira de Criadores de Cavalo Mangalarga Marchador será em outubro

Na abertura da série "Horse Debates Equestres", presidente da ABCCMM, Daniel Borja, diz que evento deverá ocorrer mesmo que haja restrição de público

Foto: ABCCMM/Divulgação

O presidente da Associação Brasileira de Criadores de Cavalo Mangalarga Marchador (ABCCMM), Daniel Borja, anunciou que a Exposição Nacional deverá ocorrer na segunda quinzena de outubro. O anúncio foi feito durante o debate “Os impactos do coronavírus no Segmento Equestre”, promovido pela Revista Horse, por meio de seus canais no Youtube e no Facebook. 

CURTA NOSSA PÁGINA NO FACEBOOK

SIGA NOSSA PÁGINA NO INSTAGRAM

O debate, que abriu uma série que será realizada a cada 15 dias, teve a mediação do jornalista Marcelo Mastrobuono, editor da Revista Horse, e também contou com a participação do presidente da Associação Brasileira de Criadores de Cavalo Quarto de Milha (ABQM), Carlos Eduardo Pedrosa Auricchio (Caco), e o presidente da Associação Brasileira de Criadores de Cavalo Crioulo (ABCCC), Francisco Kessler Fleck.

Sobre a Exposição Nacional, maior evento da raça, Borja explicou que a ABCCMM vem há um tempo em contato permanente com o governo do estado de Minas Gerais, com o secretários de Governo e Saúde, discutindo o assunto. “Estamos num estágio bem avançado do protocolo que devemos cumprir para acontecer a Copa de Marcha e as exposições. A Nacional com certeza será na segunda quinzena de outubro”, disse ele.

Sobre a Copa de Marcha e exposições regionais, Borja disse que está em fase final de cumprimento do protocolo exigido. “Estamos, na realidade, nos reinventando. Fazendo eventos agora em que o público vai ser reduzido, seguindo as regras de saúde, de acordo com orientações da Organização Mundial da Saúde (OMS), da Secretaria de Saúde”, assegurou.

O presidente do Mangalarga Marchador citou ainda que Minas Gerais está com número bem menor que os demais estados da Federação com relação aos números de contaminados pandemia, o que deve proporcionar uma melhor situação com relação aos eventos. Segundo ele, o processo está nessa fase de estruturação, de cumprir o protocolo exigido, mas com certeza preparado para, no início de junho, iniciar as Copas de Marcha e exposições num modelo diferente. “Com menos público, mas com muita higiene e segurança para que a gente possa na realidade fazer as classificatórias para ter a Nacional na segunda quinzena de outubro”, garantiu.

Sobre a possibilidade do prolongamento das restrições e a proibição de público nos eventos, Borja destacou que a Associação estará de acordo com as regras, que passam por cima do Mangalarga Marchador, pois são regras mundiais. “Se em outubro a OMS exigir que não tenha público, e é sabido que a Nacional atrai mais de 250 mil pessoas, vamos fazer o evento sem público mesmo. O que importa neste momento é que os eventos continuem, mostrando o nosso cavalo, mas sempre pensando na segurança maior que é a nossa saúde”, concluiu.

Revista Horse/Por Claudio Rostellat

Leia mais sobre esse assunto em https://www.revistahorse.com.br/imprensa/nacional-sera-em-outubro/20200512-142650-B117